Oceano de páginas e novos amigos

 

Dedico o texto abaixo a todos os membros deste grupo, novos amigos, irmãs e irmãos de jornada, que tatuaram em meu peito o capítulo: 34ª Feira Internacional do Livro de Brasília
Oceano de páginas e novos amigos
A vida precisa de sentido, de entrega, para que, quando chegarmos ao objetivo, ele ainda se sustente, lhe emocione, ganhe valor, graça. São os calos nos pés, as dores nas costas, nos ombros, no estômago, as noites mal dormidas, que dão o sabor. Todo um caleidoscópio vêm à cabeça quando chegamos ao final de uma maratona. Um pequeno e eterno filme se abre na multi tela de nossa mente-cadeira-de-balanço, num espiral de sensações e sentimentos, confusos, contraditórios e renitentes.
Não é o dinheiro que me move. É a experiência única de conviver, o calor nas mãos, a emoção límpida de um sorriso, seja ela cachoeira ou fio d’água.
Gosto da pessoas, mesmo sabendo que machucam, que mentem, que erram. Afinal, também faço parte desse time imperfeito da raça humana. Contudo, o mesmo que aperta um gatilho também é capaz de plantar um flor, afagar um doente. Há os que plantam esperanças, amam com intensidade, vivem semeando paz e compartilham amor.
Temos que continuar apesar da farpa doendo no músculo machucado. Procurar o horizonte, mesmo quando não há o menor sinal de nuvens, que a vista arda com o corte de mil cebolas, que a labirintite tire o chão, o céu, a lua, o lugar para se sentar.
O que me interessa é a construção. É colocar de pé, é construir pontes, abrir janelas, manter portas abertas, é perceber que há uma réstia de luz disposta a sair comigo do escuro da ignorância, dos que ignoram pela falta de acesso, de conhecimento, de vicissitudes.
Uma criança com um livro na mão é um oceano de possibilidades, é um futuro pulsante em uma universidade, é um guia com lanterna acesa na comunidade.
Uma Feira de Livro é uma oportunidade de troca de experiências, de gente que acredita que um objeto inanimado, cheio de letras dispostas em conjunto, impele ao infinito, a uma viagem sem volta. Quem entra num livro numa mais sai. Ele nunca mais te abandonará e nunca te trairá. Será sempre o mesmo, só que com surpresas perenes. Um livro terá sempre um significado novo a cada nova incursão, pois o livro continuará o mesmo, sua percepção de mundo, não.
Amigas e amigos, perdão pelos maus momentos que possa eu, no ímpeto da entrega, ter incorrido. Obrigado pelo aprendizado com esse grupo, pela entrega de cada um de vocês. Não guardem mágoa ou rancor nem de mim, nem de ninguém. A mágoa é uma nódoa que corrói o linho de cada manhã misteriosa. Levarei a gratidão de 10 maravilhosos dias, nos quais, com amor me doei e recebi milhares de vezes em troca, pela convivência: uma obra-prima construída pelo amor a um ideal, ao próximo-distante e presente.
Agradeço por tudo e que o amor faça morada em nossos corações, hoje e sempre!
Brasília, 17 de junho de 2018
Marcos Linhares
Seu companheiro de viagem na 34ª Feira Internacional do Livro de Brasília
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s